zonadecodigo.comzonadecodigo.com
FUTURO
Como a Inteligência Artificial afetará vida urbana em 2030
Um painel composto por pensadores da academia e da indústria fez um exercício de futurologia, focando no ano de 2030 para tentar prever como os avanços da inteligência artificial (AI) poderão afetar a vida de uma cidade em áreas como transporte, saúde e educação. O objetivo é estimular a discussão sobre como garantir o desenvolvimento seguro, justo e benéfico destas tecnologias que estão emergindo rapidamente. Este é o primeiro resultado publicado pelo grupo AI100 (Estudo de Cem anos sobre a Inteligência Artificial), um projeto criado pela Universidade de Stanford, nos EUA, para dar suporte à sociedade e fornecer orientações sobre o desenvolvimento ético dos softwares, sensores e máquinas inteligentes.
"Acreditamos que aplicações especializadas de inteligência artificial se tornarão mais comuns e mais úteis até 2030, melhorando nossa economia e nossa qualidade de vida. Mas essa tecnologia também criará desafios profundos, afetando o emprego, a renda e outras questões que devemos começar a discutir agora para garantir que os benefícios da inteligência artificial sejam amplamente compartilhados," disse o professor Peter Stone, um dos 17 membros do painel.
AI100 (Estudo de Cem anos sobre a Inteligência Artificial), um projeto criado pela Universidade de Stanford, nos EUA, para dar suporte à sociedade e fornecer orientações sobre o desenvolvimento ético dos softwares, sensores e máquinas inteligentes.

"Acreditamos que aplicações especializadas de inteligência artificial se tornarão mais comuns e mais úteis até 2030, melhorando nossa economia e nossa qualidade de vida. Mas essa tecnologia também criará desafios profundos, afetando o emprego, a renda e outras questões que devemos começar a discutir agora para garantir que os benefícios da inteligência artificial sejam amplamente compartilhados," disse o professor Peter Stone, um dos 17 membros do painel.

Centro para Estudo do Risco Existencial teme revolução dos robôs
Inteligência Artificial e vida urbana

O relatório investiga oito domínios da atividade humana nos quais as tecnologias de inteligência artificial estão começando a afetar a vida urbana de formas que vão se tornar cada vez mais generalizadas e mais profundas em 2030.

Transporte: carros e caminhões autônomos e, possivelmente, veículos aéreos de entrega, poderão alterar a forma como nós nos deslocamos, trabalhamos e fazemos compras, criando novos padrões de vida e lazer nas cidades.

Robôs domésticos e de serviços: Assim como os aspiradores de pó robóticos já presentes em muitas casas, os robôs especializados irão limpar e fornecer segurança em áreas públicas e privadas, estimam os pesquisadores.

Cuidados com a saúde: Dispositivos para monitorar a saúde pessoal e cirurgias robóticas deverão se tornar comuns se a inteligência artificial for desenvolvida de forma que ganhar a confiança dos médicos, enfermeiros, pacientes e agências reguladoras.

Educação: sistemas educacionais interativos já ajudam alunos a aprender línguas, matemática e outras habilidades. Mas é possível ir além se tecnologias como plataformas de processamento de linguagem natural se desenvolverem para inaugurar a "instrução aumentada", uma versão educativa da realidade aumentada.

Entretenimento: A convergência de ferramentas de criação de conteúdo, redes sociais e inteligência artificial vai levar a novas maneiras de coletar, organizar e disponibilizar informações e interações de forma envolvente, personalizada e interativa.

Comunidades de baixa renda: Investimentos em modelos preditivos para evitar a poluição ou melhorar a distribuição de alimentos poderão trazer benefícios para a parcela mais carente da população.

Segurança pública: Câmeras, drones e programas para analisar padrões criminais deverão usar a inteligência artificial de forma a reduzir o viés humano (preconceito) e aumentar a segurança sem perda de liberdade ou dignidade.
Emprego: O trabalho deverá começar já para ajudar as pessoas a se adaptar enquanto a economia passa por mudanças rápidas, como muitos postos de trabalho sendo perdidos e novos sendo criados.

"Até agora, a maioria do que se sabe sobre inteligência artificial vem dos livros de ficção científica e dos filmes. Este estudo fornece uma base realista para discutir como as tecnologias de inteligência artificial poderão afetar a sociedade," concluiu Stone.

O relatório completo, em inglês, pode ser baixado gratuitamente no endereço https://ai100.stanford.edu/2016-report.
Comentar artigo



Esta fibra óptica deveria pagar royalties a Einstein

IBM lançará computador quântico comercial

Armazenamento na "névoa" elimina os riscos do armazenamento na "nuvem"

Construção de computador quântico é radicalmente simplificada

Depois da Inteligência Artificial, vem aí a Inteligência Paralela

Computador de DNA consegue identificar doenças

Chips de memória viram processadores com computação ternária

Como fazer softwares com menos bugs

Primeiros ensaios de games estilo Matrix: console é o cérebro.

SpaceX quer lançar mais satélites do que já existe em órbita

Detectada estranha propriedade quântica do espaço interestelar

Nasce um novo tipo de computador

Linguagem de programação para computadores com energia intermitente

Primeira tela holográfica realística, com 3D em 360º

As vacâncias de nitrogênio, defeitos em escala atômica no interior dos diamantes, vêm sendo usadas como qubits de computadores quânticos há algum tempo.

Memória neuromórfica TRAM para cérebros eletrônicos

Hardware substitui software e dobra velocidade de processadores

Luz ambiente enxerga tudo o que você faz

Dinheiro de plástico: a derrocada dos incautos

Uma "varinha mágica" digital promete melhorar a segurança no acesso a redes sem fio.

México torna-se pioneiro em internet por luz

Ao invés de entretenimento, a Microsoft está interessada em levar o escritório para os carros, para a alegria de quem trabalha em movimento

Ao invés de entretenimento, a Microsoft está interessada em levar o escritório para os carros, para a alegria de quem trabalha em movimento

Interação física com a realidade virtual

Bíblia é usada para desenvolver tecnologias de idiomas

Óculos de realidade virtual sem dor de cabeça e sem enjoo

O memcomputador faz componentes eletrônicos que conseguem guardar dados e podem ser usados para cálculos, tudo simultaneamente.

Chip implantado na pele monitora glicose e colesterol

Dois estudantes do MIT Media Lab criaram uma interface pessoal que transforma a unha do usuário em um touchpad sem fio.

Ela é capaz de capturar 25 imagens em sequência, com intervalos na casa dos femtossegundos

Teclado reconhece o usuário pelo estilo de digitação.

Carros ganham tecnologia da informação de código livre

Tatuagem eletrônica comanda celulares e computadores

Telas de enrolar é uma realidade, mas quando chegarão ao mercado?

Primeiro edifício do mundo montado à partir de uma impressora 3D

Em 30 de junho, será acrescido um segundo ao Tempo Universal Coordenado (UTC)

Físicos conseguiram manter dados quânticos gravados, acessíveis e íntegros por um tempo recorde de seis horas.

XP ainda continua sendo o 2º sistema operacional mais utilizado no mundo.

Internet banda larga em aviões integrará todas as conectividades.

Software criar ritmo musical de acordo com os movimentos